Sobre Deus

Por influência de minha avó e minha tia, sempre quis ser católica. Adorava ir à missa, participei do ONDA, que é um curso da igreja para crianças, fiz primeira comunhão, crisma e entrei para o CLJ, outro curso da igreja, só que para adolescentes. Posso acrescentar mais e dizer que já fui até coroinha da missa – sim, eu era uma daquelas crianças que usavam batina e ficavam no altar, durante a missa, auxiliando o padre.

Desde esta época, e apesar de todas estas experiências religosas, nunca tive uma imagem clara de Deus e do que ele realmente representa. Estava sempre com dúvidas em relação ao Deus bom e perfeito que a igreja construía com seus argumentos. Porém, nunca consegui entender por que ele era tão punitivo.

Conforme fui alcançando mais idade, lá pelos meus 17 anos, passei a encontrar, dentro da minha cabeça, inúmeras contradições na igreja, pois, segundo esta, nós temos o livre-arbítrio, porém se nos casamos, não podemos nos divorciar, pois o que Deus uniu, o homem não separa. Mas não foi o homem quem quis se casar? E quem uniu o homem, não foi o próprio homem, ou seja, o padre? Se o casamento não está sendo uma união feliz, a separação não seria mesmo a melhor saída?

A partir destes questionamentos, passei a estudar a história da igreja católica e sua forma de disseminar a imagem de Deus. E acho que muitos devem saber: a história passa longe de ser bonita. A igreja sempre usou um Deus que pune para obter o controle das pessoas, para que elas sempre fizessem exatamente o que a igreja quer que elas façam. Este Deus que pune, é um Deus que, embora a igreja diga que é bom, perfeito e que tudo perdoa: é um Deus que causa medo. Lembro que sempre tive um certo medo de dizer que não acreditava em Deus, porque pensava que se ele existisse, iria me castigar por não ter acreditado nele.

Em relação aos pecados, quando as pessoas cometem algum (ou pelo menos o que a religião católica diz ser um pecado), logo correm para se confessar e obter o perdão de Deus, pois só assim elas ficarão aliviadas. E, na minha opinião, isto é não ter controle de si mesmo. É se limitar a não fazer o que realmente tem vontade porque isto pode ser pecado, tal como se divorciar, abortar, usar camisinha, ser homossexual, enfim…

Foi quando comecei a perceber tudo isto de uma forma mais clara, que consegui romper com a crença católica e com Deus. Vocês podem até querer me perguntar: mas e quanto as outras religiões? E eu respondo que acho que atingi um certo grau de descrença onde não consigo encontrar verdade em quase nada que é dito nas religiões, a maioria delas têm teorias repletas de preconceitos mascarados, finalidades distorcidas, mas que quase ninguém percebe. E por estas máscaras e distorções é que as religiões acabam sendo fonte de alienação para quem as segue.

Mas antes que vocês fiquem pensando que sou totalmente cética, já me adianto para dizer que não sou. Acredito em alguma coisa, talvez uma vida espiritual. Mas não consegui formar uma ideia firme sobre isso ainda.

Para mim a ideia de Deus, hoje, é uma ideia que não cola mais. As pessoas procuram Deus para tudo e justificam tudo o que acontece usando este mesmo Deus. “Deus quis assim”, “estou bem, graças a Deus”, e sinceramente, acho que as coisas acontecem porque algo material as levou a acontecer e não Deus, e se você está bem é porque você cuidou da sua saúde, está feliz e não é graças à Deus, é graças à você.

Quando vejo a famosa frase que diz “o Senhor é meu pastor e nada me faltará”, eu sempre penso “como assim nada me faltará?”, e tudo o que falta para muita gente no mundo inteiro? Comida, casa, roupas, sapatos, paz, será que não falta? Deveríamos ir até o Haiti e perguntar para as mães daquelas crianças que comem bolacha de barro, para não passar fome, sobre o que elas pensam de Deus e se nada tem faltado por lá. Pois se delas, o Senhor também é o pastor, pobres ovelhas é o que são!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Calendário

agosto 2012
S T Q Q S S D
« abr   set »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Meu Twitter #}~

%d blogueiros gostam disto: