Eu… Nós… Mulheres…

Eu já havia publicado este texto anteriormente, mas ao ler e reler, resolvi que precisava dar uma incrementada no conteúdo. E cá estão as mudanças. Boa leitura.

Fernanda.

Não sou mais uma criança que acredita em príncipes encantados, cavalos brancos e castelos. Não sou mais uma adolescente que, de tão boba, passa dias e noites escrevendo o nome de alguém em uma folha de caderno, desenhando corações entre suspiros, pensando e desejando que aquele amor não fosse assim tão platônico.
Tão sonhadora! – Mas quanta bobagem…
Não sou mais criança; não sou mais adolescente; quem sabe eu seja uma mulher?
Um ser evoluído, cheio de sonhos guardados; algumas preocupações e muitas pretensões; Imensuráveis planos a praticar.
Amadureci meus sentimentos, adquiri minha malícia, perdi a paciência para certas coisas.
Mas mesmo sendo uma mulher, ainda brinco; ainda choro; ainda bato o pé; ainda cruzo os braços para o que não me convém; ainda desabafo com o meu travesseiro e fico insegura de muitas coisas.
Desde pequena ouvia dizer que o principal papel de uma mulher é manter a pose.
Nunca descer do salto e empinar o nariz ao andar; fazendo com que pareça que nada pode ser forte o bastante para abalar o seu mundo. Mulher é ser que se faz notar pela independência conquistada, pela força, nela instalada, pela firmeza de seus passos e pela forma com que sabe sorrir mesmo sem querer.
E, apesar de tudo, somos tão frágeis…
Talvez até façamos jus ao rótulo de complicadas, mas, se alguém entender que tudo o que precisamos é de alguém que se interesse em nos desvendar, tudo seria mais fácil.
Alguém que saiba entender e cortejar sendo nada mais do que apenas verdadeiro.
Nada fala mais do que um simples telefonema ao longo do dia, só pra ouvir a voz; ou uma visita repentina, só porque bateu saudade; quem sabe, flores coloridas, para colorir um dia nublado.
Mulheres não precisam de presentes e sim de pequenos gestos que as façam sentir especiais.
As pequenas coisas; os pequenos detalhes são, literalmente, o que fazem a diferença; que provocam um sorriso totalmente verdadeiro.
Não só a mulher, mas todos nós precisamos de alguém que nos ame de verdade, para que possamos nos sentir queridos. Existe coisa melhor?

A vida é tão simples, por que nós inventamos a moda de complicar tudo?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Calendário

junho 2010
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Meu Twitter #}~

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: